Skip to main content

A fábrica de tesouras.

a-fabrica-de-tesouras

No início das aulas do ano passado, eu e minha filha éramos recebidos na entrada da escola pela tia Adriana. Muito simpática, conquistou rapidamente minha filha.

Já acostumado em vê-la todos os dias, um belo dia percebi sua ausência na portaria e questionei minha filha sobre o sumiço da Tia Adriana, se ela sabia o que aconteceu.

Então, com uma cara bem triste, ela me disse: “Então pai! Eu perguntei pra outra tia e ela disse que a tia Adriana foi trabalhar numa fábrica de tesouras!”. Consolei a pequena no carro, nos despedimos e fui para o trabalho.

Ao voltar para pegá-la na saída da aula, falei com a nova tia que ficou com a missão de entregar os alunos aos pais. Perguntei a ela o motivo da tia Adriana ter saído da escola.

Foi nesse instante que eu entendi. A nova funcionária me disse: “Não. pai! Ela continua na escola!” (…) ? (…) “Só que agora ela trabalha na TESOURARIA!”.

Me segurei para não gargalhar na frente da funcionária. E quando vi minha filha, fui até ela, agarrei com toda a força e com um enorme sorriso no rosto, a beijei.

E, claro, ao entrarmos no carro, expliquei que TESOURARIA vem da palavra TESOURO e não de TESOURA!!! rs

Sandro Gemaque | Diretor de arte

Comentários

comentário(s)