Skip to main content

Puxou o pai.

 

Todo pai tem orgulho de dizer “meu filho puxou a mim”, “meu filho é igual o pai”, “meu filho isso”, “meu filho aquilo”. Mas nem todos têm o privilégio de dizer:

Minha FILHA puxou o pai.

E digo o motivo. Desde pequeno eu não brigo com o sono e muito menos vou pra cama ficar rolando até dormir. Eu fico acordado até onde dá. E quando digo que vou dormir, vou pra cama e desmaio.

Aliás, cama é um simples adereço pra mim. Quando estou com sono de verdade, ninguém segura. Me encosto em qualquer lugar e apago. Até em velório eu já ronquei, mas isso é outra história.

O fato é que minha pequena tem o mesmo cacoete. Uma das coisas que ela puxou de mim (além da cara) é ficar acordada até os olhinhos pendurarem. E quando se invoca, pega o “cheirinho” e dá boa noite. Pode cronometrar: três segundos depois de deitar, já tá ronronando.

Como ela agora é uma estudante de Ensino Fundamental, incentivamos a sua ida pra cama com a boa e velha história de ninar. Livro pra isso é o que não falta. Pelas minhas contas, ela vai completar 17 anos e ainda vai ter livro pra ler.

Que bom, porque enquanto esse post está sendo publicado (às 21h), a gente já se prepara pra ler a próxima história.

E é bom eu ser rápido. Senão a baixinha vira pro lado e dorme.

Comentários

comentário(s)

Maurício Pedroso

Sofredor 4.1, publicitário, Tricolor de Coração (Deus no céu e Fluminense na terra) e pai da Manoela.